Um estudo, conduzido por pesquisadores da Universidade Nacional de Cingapura, chegou à conclusão de que pessoas que aumentaram o consumo de carne vermelha estão mais propensos a desenvolver diabetes tipo 2. A pesquisa envolveu uma análise de dados de cerca de 150 mil pessoas de três estudos, com cerca de 20 anos de duração, feitos pela Harvard University.


Os participantes do estudo preencheram um questionário detalhado sobre os tipos de alimentos e bebidas que consumiram no início do estudo e a cada quatro anos.

Em termos gerais, o estudo mostrou que, em comparação com um grupo de pessoas que não tinham nenhuma alteração na ingestão de carne vermelha, o aumento do consumo de carne vermelha por mais de meia porção por dia ao longo dos quatros anos foi associado com um aumento de 48% no risco de desenvolver diabetes tipo 2 durante os próximos quatro anos. No entanto, a redução do consumo de carne vermelha pela mesma quantidade durante o mesmo período de tempo não foi associada à diminuição do risco de diabetes durante os próximos quatro anos, mas o risco se reduz em 14% em um período de tempo mais longo.

As mudanças eram independentes de outros fatores, como peso corporal e qualidade da dieta. As conclusões mostram que o problema não é simplesmente o tipo de carne ingerida (vermelha), e sim, o tipo de gordura e as quantidades dela presentes nesse tipo de proteína. Uma sugestão feita pelos pesquisadores incluía o consumo de cortes mais magros de carne vermelha, como o contrafilé sem gordura e músculo.

Fonte: Site Minha Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *